fbpx gtag('config', 'AW-681113638');

A ideia é fazer ocupação urbana com diversidade musical, inclusão social e valorização da cultura.

O Setor Carnavalesco Sul de 2020 se consolida, pelo 3º ano consecutivo, como referência de ocupação urbana por meio da cultura. A ideia, desde o início em 2018, foi ser um grande guarda-chuva para receber grupos populares dispostos a brincar o carnaval levando para o Setor Comercial Sul todos os tipos de públicos, idades e ritmos. O espaço, que ficaria vazio sem as festas, vai movimentar a economia local, gerar empregos e criar conexões importantes para a cidade.

Sereias Tropicanas / divulgação

Idealizada por Caio Dutra, Felipe Velloso e Ian Viana a plataforma registrou crescimento “surpreendente” tanto em número de blocos, quanto de público desde a criação. Ian Viana conta que, em 2018, foram 8 blocos e cortejos para 10 mil pessoas, em 2019, 35 atrações para 60 mil e em 2020, a previsão é que aproximadamente 50 grupos levem 110 mil foliões e folionas para os dois palcos e dois trios que estarão no SCS. As atrações que vão se apresentar em 2020 têm repertório sortido desde os tradicionais samba e axé, até eletrônico e funk, além de brasilidades e latinoamericanidades em diversos ritmos. Em comum, explica Ian, é que “são blocos que prezam, acima de tudo, a tradição cultural brasileira, o respeito à diversidade de gênero e raça, a inclusão das pessoas em situação de rua e outras temáticas do cotidiano”.

Além de absorver blocos tradicionais da cidade, a festividade abre espaço para novas manifestações artísticas. Caio Dutra explica que a plataforma terá 14 novos grupos fazendo parte da verdadeira construção da identidade cultural de Brasília. “No ano em que Brasília completa 60 anos, é importante consolidar a cidade também como referência em carnaval, a maior festa da cultura popular brasileira”, enfatiza.

O momento do carnaval também é usado para fortalecer ações positivas junto à comunidade local, como é o caso da contratação de moradores de rua aptos ao trabalho. A experiência de inclusão profissional foi realizada com sucesso nos carnavais de 2018 e 2019 na parte de limpeza; no pré-carnaval de 2020 foi ampliada para outras áreas, e cerca de 13 moradores foram chamados para trabalhar em cada festa. Agora, novas vagas serão disponibilizadas aos moradores do local.

Outra iniciativa importante e necessária foi a adesão do Setor Carnavalesco Sul às campanhas Folia com Respeito, Não é Não e Carnaval de Todas as Cores, contra situações de violência e assédio. Essas iniciativas buscam inibir situações indesejadas e criminosas e reforçar posturas de respeito durante a folia. Felipe Velloso chama a atenção para que a presença de pessoas em horário alternativo no Setor Comercial Sul seja benéfica, no sentido de levar segurança ao local. “Faremos uma comunicação clara e nítida contra todo o tipo de violências e precisamos dos foliões e folionas como aliados, fazendo um carnaval com amor, com cuidado ao território e respeito aos parceiros de folia”, finaliza.

O Setor Carnavalesco Sul vai acontecer entre os dias 21 e 25 de fevereiro, em horários de início que variam conforme o dia (programação abaixo). O horário de término será a uma da manhã na sexta, dia 21, e ás 23h nos outros dias. Os pontos de carnaval serão três: Palco 24 (quadra 5), Palco 23 (quadra 3), Trio (parado no Museu Correios).

Serviço:
Setor Carnavalesco Sul
De 21 a 25 de fevereiro de 2020
Quadras 1 a 5 do Setor Comercial Sul
Entrada gratuita
Programação no site nosetor.com.br
Classificação indicativa: consultar site nosetor.com.br
#SetorCarnavalescoSul #Carnaval2020